TEXTO ESCRITO POR

TRADIÇÃO.

May 6, 2014

Por Thomas Pinheiro.

 

A arte marcial chinesa é rica em tradições, seja na introdução do aluno ao aprendizado, seja ao comportamento e devoção em relação ao mestre, seja nos detalhes de tudo que cerca; vestimenta, cerimônias, armas, etc...Antigamente o kung fu fora transmitido e praticada entre os membros de uma família com a finalidade de se preservar o conhecimento. Esse conceito de transmissão para os chineses era uma forma de guardar os segredos de defesa pessoal tão necessários quando da época de sua criação; por isso era de valor inestimável o mestre aceitar um discípulo fosse ele de sua família de sangue ou não.

 

A relação familiar é muito considerada, pois representa a responsabilidade pela formação do indivíduo em inúmeros aspectos além da própria sobrevivência física e hereditariedade. A importância da relação entre família e mestre e discípulos é o que mantém um aprendizado longe de um comércio, que representaria uma falsa relação entre os próprios discípulos e eles com o mestre e outros mais antigos. Logicamente que muitos anos se passaram, e a cultura chinesa recebeu influências de outros povos orientais e ocidentais; porém suas tradições ainda são mantidas mesmo que de uma maneira que não pareça a princípio. A prática do kung fu é um exemplo vivo disso, por volta dos anos sessenta permitiu o treino de ocidentais, nos anos setenta facilitou-se mais ainda até pela imigração de chineses para diversas localidades no mundo, porém nos anos oitenta para noventa realmente as portas se abriram da arte marcial chinesa para os ocidentais. Bom talvez; essa propagação de ensino parece fazer chegar o ensino do kung fu a todos sem restrição, sem conservar o conceito de família, porém essa divulgação desenfreada apenas aumenta o número de praticantes, mas não a qualidade, parece apenas alimentar um sistema de consumo desenfreado, sem conteúdo da arte, esta é uma constatação e não uma crítica, pois cabe a cada um tomar o rumo que deseja. Essa é uma forma de preservação, pois o excesso de praticantes esconde praticantes de qualidade, é uma maneira de ainda proteger e restringir o ensino a aqueles que realmente merecem, pois essa é uma característica tradicional chinesa na forma de se pensar, de se lidar com o outro. A essência do kung fu é a mesma de qualquer outra arte, os anos e a entrega ao estudo dão a habilidade maior. O contato diário entre mestre e aluno é fundamental, pois o professor é como um pai e tem a responsabilidade no desenvolvimento do aluno. O aluno por sua vez, é como um filho, tem que cuidar do pai e dos irmãos mais novos.A questão da tradição da família de kung fu ainda é mantida, porém nem sempre com os mesmos propósitos, sua difusão hoje em dia é mais encarada como uma modalidade esportiva, ruma para um esporte olímpico, cria-se padronizações, criam-se faixas de graduação. Porém a tradição se mantém, pois poucos dentro de muitos praticantes acabam por entrar em contato com algo que é muito maior do que apenas uma “atividade esportiva” cercada de cerimoniais.

Antigamente era costume se fazer cerimoniais para aceitar o discípulo, porém se o aluno desistia pagava um preço muito alto, ou não mais poderia ensinar ou teria de perder a mão. O que se concluí é que existia uma seriedade e respeito.É óbvio, que hoje em dia isto não tem mais espaço, o seu aluno hoje, amanhã já quer se afiliar a outro porque o outro promete lucros, hoje se ensina em academia aberta ao público ou então você vê pessoas ensinando por fita de vídeo ou cursinhos relâmpagos.

 

Como podem estabelecer alguma relação discípulo-mestre. Ou seja, numa sociedade onde as pessoas são facilmente corrompidas no valores de caráter, e onde há um volume muito grande de pessoas praticando; não se consegue aplicar certas tradições, principalmente transpor as vezes fatores culturais de um povo, de uma civilização para outra. A palavra arte na arte marcial é referência ao domínio interior, a uma sensibilidade individual, é a mesma arte de um pintor, de um cozinheiro, de um alfaiate.

 

Se antigamente a dificuldade era fazer realmente parte de uma família de kung fu, atualmente a dificuldade não é entrar, mas pratica-la de verdade para se alcançar seu aprendizado, as tradições permanecem, algumas mais figurativas, mas outras e que as considero fundamentais permanecem vivas.

Please reload

EM BUSCA DA ARTE MARCIAL.

May 7, 2014

1/2
Please reload

TEXTOS RECENTES

January 20, 2017

May 8, 2014

May 8, 2014

Please reload

PROCURA POR TAGS
Please reload

ACOMPANHE NOSSA PAGINA NO FACE
  • Facebook Classic