TEXTO ESCRITO POR

PA TZAN DO

May 6, 2014

Por Thomas Pinheiro.

 

Pa Tzan Do significa técnica de oito cortes e é uma arma pertencente as 18 armas tradicionais do kung fu. Conhecida também sob o apelido de faca borboleta (wu tip do), normalmente é utilizada em par, porém também pode ser manejada com apenas uma peça, como combinando com o uso de outra arma, como por exemplo, o escudo chinês. O desenho das facas borboletas chegam a possuir uma variação quanto ao comprimento de suas lâminas, mas, normalmente seguem a medida do ante braço do praticante. A utilização desta arma no Wing Chun não possui uma história bem certa, mas acredita-se que Yin Wing Chun acresceu à técnicas já existentes da arma, técnicas de braço de Wing Chun, pois nota-se claramente técnicas diferentes no manuseio, entre técnicas de Shaolin e as próprias do estilo Wing Chun. Porém, todo praticante e principalmente na época em que se utilizava armas brancas para a própria defesa ou em guerras, quanto maior a possibilidade de variações, maior a possibilidade de uso da arma, não se restringindo à espaços ou situações determinadas. Isto significa que a arma é como o corpo, e deve ser totalmente explorada em todas as suas possibilidades.

 

CUIDADOS COM O TREINO

Como toda arma; o Pa Tzan Do necessita ser de material forte, equilibrada, evitando assim o sobrecarregar de força no pulso, o que pode trazer sérias lesões. As técnicas da faca incluem cortes, estocadas, bloqueios semelhantes às técnicas de braço, socos com a faca, técnicas curtas de cotovelo. O ensino das facas no sistema Wing Chun, se dá normalmente como o último estágio, se o treino realmente for sério, se exige muita força de pulso e isto é adquirido através do treino de braço e posteriormente de bastão. Como as técnicas de faca seguem as técnicas de braço, há uma sequência lógica no aprendizado.

Os ombros também acabam sendo exigidos, e quando o aluno não adquire um alto nível de relaxamento nos ombros, o ensino de arma se torna prejudicial. Outro motivo de se ensinar por último, é a faca ter um significado muito forte em relação a combate, é uma arma, de corte, o que significa que sua intenção era para matar. Na época em que se criou, a arma de fogo era rara ou inexistente, portanto armas de corte tinham um alto valor, eram letais; para usos extremos. O ensino ainda faz parte, pela tradição do estilo, além de fortalecer e reforçar alguma determinada habilidade técnica. O treino da arma se dá através de forma, treino com parceiro e a possibilidade também de utilizar-se algum mook jong com um desenho próprio para as técnicas de faca.

 

SOBRE A PRÁTICA DA FORMA

Da mesma maneira como com as técnicas de wing chun de corpo, a prática das armas, no caso o pa tzan do também possui uma forma, uma sequencia de movimentos. No wing chun chamamos de forma dos oito cortes, e que não significam exatamente oito cortes mas oito técnicas de como cortar, bloquear, incluindo estocar.

A forma tradicional dos facões não altera a empunhadura, já que a idéia é responder o mais rápido possível, e inevitavelmente muitos mestres acresceram movimentos, o que não é errado, pois o conhecimento e dependendo de situação as vezes se obriga a adaptações com a arma.

 

Aliás discutir sobre que forma é correta é algo sem fundamento pois se você compreender o uso da arma, a forma é feita para guardar movimentos e praticar continuidade, e lógico exercitar as técnicas, mas pode-se fazer isso isoladamente também ou com equipamentos.

 

As formas praticadas pelas famílias de wing chun na atualidade muito foram modificadas, por vários motivos, dar a forma mais velocidade e coordenação de pernas, faze-la ficar mais dinâmica. Possivelmente a forma original fosse praticamente estática o tempo todo com algumas explosões de andada. Mas fica impossivel dizer que esta ou aquela seja original. O mais importante é que as técnicas originais estejam presentes na sequencia da forma, executadas de forma correta, seguindo príncipios do estilo e funcionabilidade real.

A ordem dos fatores, não altera a soma na forma!

 

Como hoje em dia muitos praticantes copiam formas por video e outros meios de midia, o conceito do aprendizado da arma se torna um tanto banal, a importancia em termos de valor cultural se perdem. Os valores de aprendizado real, são mantidos, pois detalhes não dão para pegar através de videos, realmente precisa alguém para acompanhar e ensinar com detalhes. Aprender é compreender, assimilar internamente, não decorar apenas.

 

 

 

Please reload

EM BUSCA DA ARTE MARCIAL.

May 7, 2014

1/2
Please reload

TEXTOS RECENTES

January 20, 2017

May 8, 2014

May 8, 2014

Please reload

PROCURA POR TAGS
Please reload

ACOMPANHE NOSSA PAGINA NO FACE
  • Facebook Classic